Solar inaugura linha de retornáveis no Mato Grosso

Unidade de Várzea Grande recebeu investimentos de mais de R$ 40 milhões aplicados na compra e adequação nas máquinas.

A unidade Várzea Grande (MT) da Solar Coca-Cola começou a fabricar nessa terça-feira, 20 de agosto, uma nova linha de produtos em embalagens retornáveis. A sustentabilidade é o objetivo central do investimento feito nas garrafas PET retornáveis que podem ser reutilizadas por até 25 ciclos.

Vale relembrar que há 76 anos quando a multinacional chegou ao Brasil, a embalagem de vidro, era retornável. Fazia parte da tradição das famílias brasileiras, pegar o vasilhame em casa e buscar o refrigerante no mercado mais próximo. A RefPet é uma inovação já que a embalagem reciclável ganha também o status de retornável. Segundo o Diretor de Relações Externas do grupo Solar, Fábio Goes Acerbi, "a nova garrafa universal surgiu no Brasil e será replicada em toda a América Latina. Essa inovação beneficia o meio ambiente e também o consumidor”.

A embalagem PET retornável é feita de resina, mas com algumas propriedades diferentes, o que reduz a produção de novas embalagens em 70 milhões de garrafas, por ano no Brasil. Com o novo produto, essa quantidade que deixa de ser produzida reflete em ganho ambiental, não só na diminuição da geração de resíduos, mas também na emissão de carbono.

“Com essa embalagem ganha a Solar, ganha a Coca-Cola, ganha o comércio regional, ganha o consumidor e em especial, o meio ambiente”, explicou Pedro Massa, representante da The Coca- Cola Company, que aproveitou a oportunidade para ressaltar a importância do Mato Grosso para a multinacional “O estado é uma locomotiva do crescimento da Coca-Cola no Brasil. Aqui a gente tem bons níveis de execução com uma parceria muito sólida com a rede local”.

Outra novidade está no envase. A linha de PET retornável irá operar como o modelo de garrafa universal, que unifica o formato das embalagens de todos os refrigerantes. O modelo é mais leve do que o tradicional (redução de 14% na gramatura) e garante ganhos para o meio ambiente e para o consumidor, pois o produto passa a ser fabricado com custo menor.

A ampliação de retornáveis conecta o plano de negócio da Coca-Cola aos objetivos de sustentabilidade, que inclui ainda o compromisso de coletar e reciclar o equivalente a 100% das embalagens que coloca no mercado até 2030.

A unidade de Várzea Grande está em operação há 22 anos. O investimento para a montagem e operação da nova linha de produção de PET retornável foi de mais de R$ 40 milhões aplicados na compra e adequação nas máquinas, reforma e ampliações das instalações.

A solenidade de lançamento da nova linha de produção contou com a presença de representantes do grupo Solar-Coca Coca; representes da The Coca-Cola Company; da prefeita de Várzea Grande, Lucimar Campos e o do Governador do Estado, Mauro Mendes que na ocasião, ressaltou a importância da iniciativa, “A expansão das linhas de produção no estado de Mato Grosso é expressiva se considerarmos o momento que o Brasil o enfrenta, de retomada da economia. Por outro lado, a Coca-Cola dá uma solução nova para um problema velho e conhecido por todos nós, contribuindo para o meio ambiente”.